quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

VINTE-VINTE

1- Não viajei 

2- Não revi os amigos 

3- Dei aulas "gravadas" online

4- Fui tia novamente 

5- Organizei meu currículo para nem tão cedo arrumar de novo

6- Comecei a fazer terapia

7- Aprendi a cuidar de cachorro

8- Ouvi Maria me dizer "te amo, titia!"

9- Passei meses sem ir à missa

10- Sobrevivi

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

TARDE CINZA É NÃO TE VER

Adeus Mouse! Obrigada por todos os anos que passamos juntos. Ao longo dos anos você foi nosso Puma, Príncipe, Olhar Sedutor e, por último, Gato Bobo. Agora você está no céu dos animais com Farturinha, Cristina, Narizinho, Mousinha, Fofolete, Savana e Tempestade. Pode partir em paz...

domingo, 29 de novembro de 2020

SOBRE LIVROS E HÁBITOS

"Acho que eu tenho mesmo um fetiche pelos livros: pegar um livro novo nas mãos é um enorme prazer. Não grifo os livros, mas faço anotações paralelas em cadernos e blocos. São frases que eu guardo para ler de vez em quando." (Beatriz Segall)

Índice remissivo, introdução, prefácio e posfácio, notas de rodapé me atraem, chamam a minha atenção. Guardo na memória fotográfica trechos preferidos do lado direito ou esquerdo, canto superior ou inferior. Gosto de cheiro de livro novo, mas respeito igualmente os velhos, usados e marcados pela história de quem os teve. Já vou em 180 aquisições (minhas e para amigos) na Estante Virtual que me traz vida em livros com celulose, manchas, dedicatórias, autógrafos e grifos. A cada nova compra me convenço cada vez mais de que nosso país não é um país de leitores, que muita gente usa (e usa mesmo!) livros como decoração, ou compram coleções das quais mal lerão o primeiro volume. Dos que ficaram comigo, muitos já estão por aí, multiplicando conhecimento e fazendo a alegria de quem os recebeu.


quarta-feira, 28 de outubro de 2020

TAG ALEATÓRIA "QUAL É A MÚSICA?": TUDO

Tudo o que eu cantar aqui, agora, você pode pensar que já, já ouviu...

Tudo era apenas brincadeira que foi crescendo, crescendo e me absorvendo. 

Tudo que move é sagrado e remove as montanhas com todo cuidado, meu amor.

Tudo bem quando termina bem e os meus e os seus olhos não estão rasos d'água. 

Tudo que viceja também pode agonizar e perder o seu brilho em poucas semanas.

Tudo bem, tudo zen meu bem, tudo sem força e direção.

Tudo em volta está deserto, tudo certo. Tudo certo, como dois e dois são cinco.

(aguardando sugestões)



quinta-feira, 15 de outubro de 2020

ENSINAR E (É) APRENDER!


“Ensinar. Tirar de dentro de nós mesmos o que sabemos, o que conseguimos angariar de bom na vida. Se procuro hoje atentar para as coisas dignas é porque quero, amanhã, transmitir para alguém o que sei. Ensinar é a profissão que nos aproxima de Deus. Quem foi Deus, quem é Deus senão um Mestre? Ensinar não é uma profissão, ensinar é uma arte.

O ensino necessita da justiça de um verdadeiro juiz, da pureza de um verdadeiro sacerdote, da paciência de um verdadeiro médico. O professor é um médico espiritual, cura os erros do intelecto, livra a alma da ignorância. O ensino é uma profissão espiritual. O professor é o guia que nos leva pelos caminhos cheios de beleza, da ciência. Que imensa beleza, que enorme da ciência. Que enorme beleza existe no fato de um mestre tirar a dúvida de um aluno, de um professor ensinar uma coisa nova a um aluno, de um professor ser justo e compreensivo.

Ensinar, a milagrosa arte que abre largos horizontes na vida dos jovens. Ensinar, o milagre que transforma um homem num artista."

(Redação escrita por Caetano Veloso em 03/07/1959 sobre "a arte de ensinar" em prova de português do o professor Nestor Oliveira))

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

O QUE ELES ESTUDAVAM ANTES DA FAMA?

Sempre me interessei por histórias de quem faz várias coisas e com talento, ou por aquelas que começaram no leste e foram para no oeste. Esses dias assistindo a cigarra Simone em Bial, descobri que ela jogava basquete e era formada em Educação Física. Dia desses também soube que Ivan Lins era Bacharel em Química, mas o dom pra composição e a participação no MAU-Movimento Artístico Universitário falou mais alto.

Pesquisando um pouco mais, notei um fato corriqueiro entre muitos cantores que iniciaram sua carreira artística quando cursavam arquitetura. Alguns não chegaram a se formar, como Chico Buarque e Guilherme Arantes que estudavam na FAU, a famosa Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Herbert Viana fazia arquitetura na UFRJ, mesma instituição onde Tom Jobim também estudou quando o curso ainda era lotado na Faculdade Nacional de Arquitetura do Rio de Janeiro. Humberto Gessinger na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, onde já levava em paralelo a carreira de músico. Roger Moreira foi ainda até o terceiro ano na Universidade Mackenzie.

(em construção/aceitando novos dados)

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

PASSA PANDEMIA, PASSA...(III)

"Como viver num mundo onde uma profunda incerteza não é um bug, e sim uma característica? Para sobreviver e progredir num mundo assim você vai precisar de muita flexibilidade mental e de grandes reservas de equilíbrio emocional. Terá que abrir mão daquilo que sabe melhor e sentir-se à vontade com o que não sabe." (Yuval Noah Harari - 21 Lições para o Século 21)